terça-feira, 10 de novembro de 2009

Ouvidos seletivos



Meus ouvidos ensurdecidos
Diante de palavras vulgares,
Pedem socorro!
-Morram todas elas!
Fechem as portas
Para os meros conhecedores,
Pouco entendidos,
Mais pomposos do que sabidos.
Tão somente desejam eles ser sedutores,
Com palavras viçosas e vazias,
Gritam aos quatro cantos as suas porcarias...
Seja seletivo, ouvido meu.
Joga para o teu irmão,
E que ele coloque para fora
As besteiras que te lançam a cada hora
Como que para matar quem já morreu.



Ana Patrícia Oliveira Peixoto

7 comentários:

Daniel Silva disse...

Sempre digo e repito: tenho inveja de quem consegue criar poesias.

Abraço

www.esteticamusical.com

iti disse...

palavras que me chamam
http://www.maquinazero.com.br/

K.Rafael disse...

Concordo com o Daniel Silva. A sua poesia é bonita, parabéns.

Deane disse...

"Seja seletivo, ouvido meu.
Joga para o teu irmão,
E que ele coloque para fora
As besteiras que te lançam a cada hora.."

Uau.. adorei isso!
Muito bom!

Luiz Lukas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Lukas disse...

A se pudéssemos escolher o que ouvir...
para muitas pessoas seríamos surdos! ;)

lindo poema!
blog legal!

http://luizlukas.blogspot.com/

Matheus Galvão disse...

me lembra o PAGODE BAIANO!!!

Quem sou eu

Minha foto
Não há respostas exatas para definir seres relativos \o/