sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Olhos ingênuos

Não sei se posso dizer,
Mas me vem uma volúpia estultícia...
Fazer o que se peco?
Porém fujo, corro e me nego.

Renego o fazer,
Mas faço um bom mel...
Sabor que dou a quem merecer.

Sem lascívia, só na candura.
Confesso que não vejo maldade,
Somente a lua nua...

Que pousa seu brilho nas ruas da cidade.

by: Ana Patrícia Oliveira Peixoto

13 comentários:

Ana Célia disse...

bonito...

Lara Caramello disse...

Nossa que lindo,
me fez refletir !!
Bjo

Nathalia disse...

Gostei muito do seu blog. Parabéns pelas belas poesias.

www.pensamentos-bynathy.zip.net

amandaedalete disse...

que lindo!
Olhos ingênuos é lindo...

Rafael Filho disse...

Bons poemas, tem muito talento para fazê-los, e isso é para poucos.

Até.

Ronaldinho disse...

muito lindo, parabens, voce mandou bem demais

amanda disse...

Tocante...
Nina o sobrenome da minha prima é Oliveira Peixoto..
será q vcs não são parentes???rsrsrs

bju*

vitor marques da silva disse...

tocante xd
bonito poema

Guilherme Bandeira disse...

Super maneiro, vou tentar fazer um também...rs:

Seu blog tem palavras que me tocam por inteiro,
Li quase todos os posts e achei super maneiro.

www.olhaquemaneiro.com.br

Suellen Nara disse...

Gostei dos seus textos e da maneira profunda de escrever.
Continue desenvolvendo esse dom tão bonito.
Parabéns ;)

Paula disse...

Muito Bonido o Poema , muito bem escrito.

Heitor Nogueira disse...

Legal!Pra dá uma melhorada, tenta uniformizar o tamanho e a rima dos versos![se quiser rimar, claro!]

sombriaelegancia2 disse...

Muito bonitos os seus versos

http://www.sombriaelegancia.com

Quem sou eu

Minha foto
Não há respostas exatas para definir seres relativos \o/